Você, com certeza, já ouviu falar sobre a clonagem de celular, principalmente quando o assunto é vazamento de fotos, informações pessoais e, claro, furto de dinheiro, certo? Mas sabia que existe um novo golpe na área, que tem ganhado força nos últimos meses, e causa ainda mais dor de cabeça e prejuízo às vítimas? Ele se chama SIM Swap.

O nome parece difícil, né? Fique tranquilo que a gente te explica tudo sobre esse golpe: como ele funciona, como se proteger e o que fazer ao cair no SIM Swap. Bora lá?

Mas, afinal, o que é SIM Swap?

De forma simplificada, o golpe SIM Swap funciona como uma clonagem de celular, na qual o criminoso consegue invadir o seu aparelho para aplicar golpes. Para isso acontecer, basta a pessoa ter o seu número, algumas informações básicas e, então, usá-las como quiser.

Um dos principais perigos do golpe SIM Swap, além da clonagem de chip, é o acesso dos criminosos às informações pessoais das vítimas e que costumam ser valiosas em extorsões, furtos, golpes online, etc. Entre essas informações, estão:

• Acesso às redes sociais da vítima;
• Apps de bancos e contas digitais;
• Acesso a fotos, vídeos, emails e senhas;
• Cadastros e senhas em sites em que o cartão da pessoa foi utilizado.

Além disso, em muitos casos, os criminosos também se passam pela vítima, entram em contato com algum conhecido e pedem dinheiro e transferências bancárias.

👉 Leia também: Chegou um email estranho? Cuidado, pode ser phishing!

Clonagem de chip? Aqui não!

Apesar das muitas possibilidades desse golpe em causar danos, existem algumas soluções simples para se proteger hoje mesmo. 👇 Olha só:

Evite vincular a senha do seu celular às suas redes sociais — sabe aquele login automático? Ele pode facilitar o acesso dos criminosos aos seus contatos.

Tente não salvar automaticamente o número do seu cartão — ao realizar uma compra por site ou app, o mais indicado é desabilitar a opção “salvar esse cartão para outras compras”.

Use senhas fortes — dê preferência a letras e números e evite repetir a mesma senha para outros apps, além de sequências “fáceis” de adivinhar, como 1,2,3, datas de aniversário, etc.

Fique de olho nas notificações dos bancos ou contas digitais — percebeu uma transferência ou compra suspeita? Confira na mesma hora e, se necessário, entre em contato com a empresa.

Não compartilhe informações pessoais com ninguém — essa dica é antiga, mas muito eficaz contra fraudes ou golpes online. Nunca revele o seu número de cartão, senhas, e dados comprometedores.

Outra alternativa para evitar clonagem de chip é ativar a confirmação em duas etapas do WhatsApp. Quer saber como? É só baixar o nosso guia completo neste link e mandar pra galera! 😎

👉 Leia também: Saiba o que são os golpes no WhatsApp e como se proteger.

Caiu no golpe? Veja o que fazer:

Identificar se realmente teve o celular e chip clonado é o primeiro passo para correr atrás do dano. Por isso, fique atento aos principais sinais: não receber mais notificações via SMS, ligações e até mensagens via WhatsApp.

Se esse for o seu caso, entre em contato com a sua operadora e explique a situação, beleza? Quanto antes, melhor. Assim você limita o tempo de acesso do criminoso aos seus dados e diminui os riscos de um prejuízo maior. 😥

Mesmo que o crime seja completamente online, a recomendação é informar a polícia e reunir o máximo de informações e detalhes que você conseguir, combinado?

👉 Leia também: Dinheiro fácil, indicação, prejuízo: entenda a pirâmide financeira.

Seja um cliente Superdigital e cuide do seu dinheiro

Além de mostrar como se proteger do golpe SIM Swap e te ajudar a lidar com o seu dinheiro, a Superdigital está sempre do seu lado.

Abra a sua conta digital de forma rápida e acessível, sem precisar enfrentar filas de banco e sem consulta no SPC/Serasa. Quer saber como? É só baixar o app da Superdigital neste link, se cadastrar e começar a usar! Fácil, rápido e seguro. 😉

Psiu! Não vá embora ainda sem antes conferir os conteúdos 🔝 para proteger ainda mais o seu dinheiro:

Golpe no Pix? Veja como não cair nessa cilada.
Atendimento Superdigital: saiba identificar possíveis fraudes.
Como saber se uma nota é falsa? Pode trocar no banco?